Os melhores locais em Lisboa para passear de bicicleta

Vivemos numa época de stress e de correrias constantes e em contraposição adotamos hábitos como pedalar e andar de bicicleta porque é um passatempo, divertido, relaxante e muito saudável. Na cidade de Lisboa veem-se cada vez mais pessoas a andar de bicicleta e é por isso que há cada vez mais ciclovias. Saiba quais são os melhores locais em Lisboa para passear de bicicleta e conheça a história e a riqueza da capital de Portugal.

A Torre de Belém

Localizada na margem direita do Tejo, a Torre de Belém é um dos mais emblemáticos monumentos de Lisboa. Em 2007 a Torre de Belém foi eleita como sendo uma das sete maravilhas de Portugal e é famosa pelo nacionalismo das suas decorações alusivas à época em que Portugal era uma grande potência mundial. É mais prático admirar a torre de Belém de bicicleta do que de automóvel, pois o ciclista estará mais focado e atento a todos os pormenores da respetiva edificação. Também é possível contemplar a marginal, o rio, e os pescadores que embelezam as margens do Tejo com as suas canas de pesca pachorrentas e tranquilas. Este é, sem dúvida, um belo local para um excelente passeio de bicicleta.

O Padrão dos Descobrimentos

Monumento em forma de caravela estilizada, o Padrão dos Descobrimentos fica em Belém, na margem direita do rio Tejo. Tendo sido pensado para a Exposição do Mundo Português, o Monumento aos Navegantes, nome pelo qual também é conhecido, foi erguido em 1940. O monumento que hoje pode ser visto em Belém é uma réplica do original e foi inaugurado em 1960. É certamente mais um dos locais icónicos a visitar em Lisboa, pois proporciona muita paz de espírito a todos os passeios de bicicleta. Em redor do Padrão dos Descobrimentos circulam verdadeiras multidões de turistas que enchem o ambiente de vitalidade e de energia, risos e flashes de fotografias.

Museu da Electricidade

Este museu fica na antiga Central Tejo, na Avenida de Brasília em Lisboa e é um dos edifícios históricos mais interessantes da capital. Passado, presente e futuro aparecem juntos no Museu da Electricidade e passar por ele de bicicleta é sempre uma experiência muito agradável. Inaugurado em 1960, o Museu da Electricidade é um edifício muito agradável à vista e no seu exterior é possível verem-se, e sem ter que desmontar da bicicleta, as infraestruturas que antigamente serviam para transportar os materiais destinados à queima nas grandes caldeiras.

Estação do Cais do Sodré

Situada em Lisboa, a Estação Ferroviária do Cais do Sodré é outro dos edifícios icónicos da capital portuguesa. Ela foi inaugurada em 1895 e foi classificada como Monumento de Interesse Público em 2012. A Estação do Cais do Sodré pode ser incluída num passeio de bicicleta pela cidade até porque fica no caminho de outros locais de interesse que devem ser visitados. Toda a zona do Cais do Sodré merece um passeio demorado e tranquilo ao ritmo do pedalar de uma bicicleta.

Parque das Nações

A oriente de Lisboa encontra-se a zona do Parque das Nações, excelente lugar para um demorado e agradável passeio de bicicleta. Logo, é fundamental que tenha todos os equipamentos indispensáveis para a prática do ciclismo. O percurso começa logo após a Ponte Vasco da Gama e estende-se até à zona da Expo 98, percorrendo as ruas cheias de edifícios modernos e arrojados e entrando nos parques à beira-rio. Este é um passeio magnífico para quem gosta de pedalar e é possível passar pela marina, desfrutar das sombras refrescantes das árvores, ouvir os pássaros, as gargalhadas das muitas crianças que por lá brincam, ver pessoas de semblante feliz a passear e tudo isto com a cidade mesmo ao lado e o Tejo sempre como companhia.

Corredor Verde de Monsanto

Lisboa conta hoje com um corredor verde que liga a zona do Parque Eduardo VII, a partir do Jardim Amália, ao Parque Florestal do Monsanto. Chegando ao Monsanto, extensa zona florestal, os ciclistas têm à sua disposição cerca de 900 hectares de área repleta de percursos pedonais e de bicicleta que se estendem por cerca de 40 km. Neste trajeto, os ciclistas estão sempre rodeados de natureza, ouvem o canto dos pássaros e têm sombras refrescantes num misto de encanto, paz e sossego que tão bem fazem à alma. A estrutura natural do Corredor Verde de Monsanto que começou a ser planeada em 1977 oferece cerca de 2,5 km de extensão e toda ela está vocacionada para passeios pedestres e de bicicleta. Existe também uma ligação do Corredor Verde de Monsanto com a Avenida Duque d’Ávila, o que permite pedalar desde o Monsanto até ao Jardim do Arco do Cego. Este é um dos percursos imperdíveis que Lisboa oferece a todos os ciclistas.

Andar de bicicleta está na moda e faz parte das rotinas diárias das pessoas que vivem em Lisboa e, felizmente, a cidade tem sabido adaptar-se a esta circunstância. Os lugares bonitos são em abundância e estão por toda a cidade, o que faz com que passear e pedalar se transforme num verdadeiro prazer para o corpo e para o espírito.

Gostou deste artigo?: 
0